Compartilhar:

Decisão foi do juiz Gustavo Amarill. Os dois estavam presos em um quartel da Polícia Nacional do Paraguai em Assunção desde o dia 6 de março pelo uso de documento adulterado na entrada de ambos no país.

A Justiça do Paraguai colocou Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, Roberto Assis, em prisão domiciliar após pagamento de fiança de US$ 1,6 milhão, informa a Rádio Gaúcha.

Presos há mais de um mês, os dois devem sair da cadeia ainda hoje. O ex-jogador e o irmão ficarão no hotel Palmaroga, em Assunção, a capital paraguaia, sob custódia policial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − dez =